quarta-feira, 30 de junho de 2010

Labrador avisa menina diabética quando taxa de açúcar se altera


Shirley já evitou que britânica Rebecca Farrar, de 6 anos, entrasse em colapso por queda de açúcar no sangue

30 de junho de 2010 | 7h 39
Um cão labrador treinado para detectar a queda do nível de açúcar no sangue de seres humanos vem ajudando uma menina britânica de seis anos a evitar entrar em coma por causa de diabetes.
A cadela Shirley é um dos dez cães treinados pela entidade beneficente Cancer & Bio-detection para alertar diabéticos quando sua condição se deteriora e mora há quatro meses com a pequena Rebecca Farrar, que tem diabetes tipo 1.
"Ela salva a minha vida", diz Rebecca, que é a primeira criança a receber um cachorro para detectar sua doença. "Ela é minha melhor amiga."
Shirley é capaz de sentir uma mudança de odor exalado pelo corpo de Rebecca quando sua taxa de açúcar cai ou sobe a níveis alarmantes.
O cheiro não é detectado por seres humanos e é um sinal emitido pelo corpo antes de outros mais aparentes, como palidez.
Ela então começa a lamber os braços e as pernas da menina para alertá-la. Desta forma, a menina ou sua mãe têm condições de tomar providências para evitar um colapso.
Alerta precioso
"Shirley percebe (a queda no nível de açúcar) bem rapidamente e começa a lamber as mãos e pernas de Rebecca até ela tomar uma Coca-cola ou ingerir açúcar, que elevam seus níveis de açúcar novamente. Quando a taxa está muito alta, Shirley também sente e dá o alerta", explica a mãe de Rebecca, Claire.
A mãe lembra de um episódio em que ninguém percebeu que a taxa de açúcar de Rebecca estava caindo até Shirley dar o precioso alerta.
"Nós não tínhamos ideia de que ela estava com a taxa de açúcar baixa. Ela estava dançando em um clube com seu irmão-gêmeo, Joseph, e quando os dois voltaram à mesa para tomar algo, Shirley começou a lamber as mãos de Rebecca. O kit de primeiros-socorros estava embaixo da mesa e Shirley foi até lá e pegou um exame de nível de açúcar", conta Claire.
"Ela deu o exame a Rebecca e começamos a desconfiar que tinha algo de errado. Fizemos o teste, e o nível estava bem baixo. Se eu não tivesse Shirley, Rebecca teria entrado em colapso. E quando isso ocorre, ela entra em um sono tão profundo que se tentamos colocar açúcar em sua boca, ela engasga."
A presença de Shirley na casa também tornou a vida de toda família mais fácil.
"Ela tinha um colapso a cada dois dias. Às vezes eu a socorria apenas pouco antes de ela entrar em um colapso muito sério, outras vezes eu tinha de chamar a ambulância", conta Claire.
"Mas agora temos Shirley e ela detecta a queda no nível de açúcar antes de Rebecca perceber o problema."
Claire conta que também consegue ter noites de sono mais tranquilas, sem medo de a filha ter algum problema durante a noite, como ocorria antes de Shirley dormir ao lado da cama de Rebecca.
A entidade beneficente que deu Shirley à família treina cachorros para detectar todo tipo de doença, incluindo câncer.
"O que nós descobrimos nos últimos cinco anos é que cães são capazes de detectar doenças humanas pelo odor. Quando a nossa saúde altera, temos uma pequena alteração no odor do corpo. Para nós é uma mudança mínima, mas para o cachorro é fácil de notar", diz ClaireGuest, da organização Cancer & Bio-detection. 
Retirado de: http://www.estadao.com.br/noticias/geral,labrador-avisa-menina-diabetica-quando-taxa-de-acucar-se-altera,574102,0.htm

Aprenda com esse cão, seja educado, Mantenha a cidade limpa.

domingo, 13 de junho de 2010

Alimentos, medicamentos e plantas tóxicas



Cebolas, chocolate, café, macadâmias e uvas são tóxicos para cães!
Fonte:
www.gettyimages.com

Alimentos proibidos para cães e gatos:

  • Chocolate
  • Ossos cozidos (com exceção do pescoço de frango leve a moderadamente cozido
  • Cebola e alimentos preparados com cebola - mesmo em pequenas quantidades, o n propil dussulfito das cebolas pode provocar um tipo grave de anemia nos pets.
  • Batatas, inhame, mandioquinha, cará crus - apresentam solamina, uma toxina que pode deprimir o sistema nervoso central e provocar distúrbios gastrointestinais.
  • Abacate - contém persina, uma substância que pode causar desarranjos gastrointestinais.
  • Linhaça crua - contém ácido erúcico, que pode intoxicar os pets.
  • Açúcar e alimentos açucarados - podem levar os pets à obesidade, a ter cáries e a apresenter diabetes.
  • Frituras
  • Alho - o alho é um santo remédio, mas em excesso causar anemia nos pets. Não ofereça mais do que uma fina lâminazinha (cerca de 1/6 ou 1/7) de um dente de alho cru por dia.
  • Macadâmias - uma toxina pode causar até paralisia muscular nos cães.
  • Chá preto
  • Café
  • Bebidas alcólicas
  • Batata germinada
  • Brotos de batata
  • Pimenta
  • Uva e uva passa - muitos cães adoram uvas e passas, mas elas possuem uma toxina não identificada que pode provocar sérios danos renais aos cães.
  • Adoçantes
  • Refrigerantes
  • Folhas e caules de tomate
  • Folhas de abacate
  • Folhas e caules de batata
  • Ruibarbo
  • Folha de berinjela
  • Folha de beterraba
  • Sementes de frutas (podem liberar cianeto no estômago, como no caso das sementes de maçã).

Plantas tóxicas para cães e gatos:




BUXINHO


dedaleira: 
evite plantas tóxicas para pets no seu jardim


Alamanda (Allamanda cathartica)
A parte tóxica é a semente.

Antúrio (Anthurium sp)
As partes tóxicas são folhas, caule e látex.

Arnica (Arnica Montana)
A parte tóxica é a semente.

Arruda (Ruta graveolens)
A parte tóxica é a planta toda.

Avelós (Euphorbia tirucalli L.)
A parte tóxica é toda a planta.

Beladona (Atropa belladona)
As partes tóxicas são flor e folhas.
Antídoto: Salicilato de fisostigmina.

Bico de papagaio (Euphorbia pulcherrima Wiild.)
A parte tóxica é toda a planta.

Buxinho (Buxus sempervires)
A parte tóxica é são as folhas.

Comigo ninguém pode (Dieffenbachia spp)
As partes tóxicas são as folhas e o caule.

Copo de leite (Zantedeschia aethiopica Spreng.)
A planta é toda tóxica.

Coroa de cristo (Euphorbia milii)
A parte tóxica é o látex.

Costela de Adão (Monstera deliciosa)
As partes tóxicas são as folhas, caule e látex.

Cróton (Codieaeum variegatum)
A parte tóxica é a semente.

Dedaleira (Digitalis purpúrea)
As partes tóxicas são flor e folhas.

Espada de São Jorge (Sansevieria trifasciata)
A parte tóxica é toda a planta.

Espirradeira (Nerium oleander)
A parte tóxica é a planta toda.

Esporinha (Delphinium spp)
A parte tóxica é a semente.

Fícus (Ficus spp)
A parte tóxica é o látex.

Jasmim manga (Plumeria rubra)
As partes tóxicas são flor e látex.

Jibóia (Epipremnun pinnatum)
A parte tóxica são as folhas, caule e látex.

Lírio da paz (Spathiphylum wallisii)
As partes tóxicas são as folhas, caule e látex.

Mamona (Ricinus communis)
A parte tóxica é a semente.

Olho de cabra (Abrus precatorius)
A parte tóxica é a semente.

Pinhão paraguaio (Jatropha curcas)
As partes tóxicas são semente e fruto.

Pinhão roxo (Jatropha curcas L.)
As partes tóxicas são as folhas e frutos.

Saia branca (Datura suaveolens)
A parte tóxica é semente.

Saia roxa (Datura metel)
A parte tóxica é semente.

Samambaia (Nephrolepis polypodium). Existem vários tipos de samambaias e outros nomes científicos. Essa é apenas um exemplo, todas são tóxicas.
A parte tóxica são as folhas.

Taioba brava (Colocasia antiquorum Schott)
A parte tóxica é toda a planta.

Tinhorão (Caladium bicolor)
A parte tóxica é toda a planta.

Vinca (Vinca major)
As partes tóxicas são a flor e folhas.

Esta foi mais uma colaboração de nosso amiga e reporter honorária Suely porfirio de Faria Tuan.

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Tradições e custumes humanos X Respeito a vida. O que é mais importante?

Assista o video da ação animal sobre a violencia das touradas e as tradições humanas.
Até que ponto devemos respeitar as tradições humanas.



A Violencia e crueldade jamais deve fazer parte das tradições humanas

Veja Também no youtube outro video da ação animal sobre o tema, onde se questiona o direito a tradição X direito a vida.



Não abandone seu animal de estimação

Hachiko monogatari - Bittersweet (Akita dog)


Este vídeo é um trailer do filme japonês

Hachiko monogatari - Bittersweet

Conta a história real de um akita que acompanhava seu dono todos os dias até a estação de trem e voltava para buscá-lo na mesma hora sempre, até um dia que seu dono faleceu e ele continuou a procurá-lo.
Uma história de amor entre homem e cão.
Quem quiser ver o filme na integra é só fazer o dowload legendado disponível na internet, é só colocar na busca do google e baixar.

quinta-feira, 10 de junho de 2010

Falando da Vida Após a Morte dos Animais

Hoje falaremos um pouco sobre vida após a morte em relação aos animais, ele assim como nós possuem alma e esta migra pelas reencarnações, por diversas existências, rumo a evolução.

A morte não existe, ela é uma mera ilusão que a matéria nos coloca, o espírito permanece sempre vivo evoluindo para Deus, e para os animais não é diferente.
Veja um texto de um irmão espiritualista e médium chamado Wagner Borges, que vem nos contar sua experiência muito interessante. Tive oportunidade e ver vários casos similares a esse que demonstram a vida após a morte, basta ter olhos de ver e ouvidos de escutar.
Deus não desampara nenhuma de suas criaturas.

Falando da Vida Após a Morte dos Animais



NAS ASAS DO GRANDE ESPÍRITO, SENHOR DE TODAS AS VIDAS

Enquanto eu meditava, preparando-me espiritualmente para realizar uma aula para o grupo de estudos e assistência espiritual do IPPB, entrou no quarto um cachorro desencarnado, brincando, latindo e batendo o rabo alegremente.
Percebia o animal pelas vias da clarividência, de olhos fechados, diretamente na tela mental frontal interna (correspondente à área de ação do chacra frontal*). O cão era um vira-lata normal, adulto, de pelo castanho-claro (mais claro do que castanho), muito alegre e ativo. Ele olhava para alguém à frente, que eu não via, com o qual ele brincava e corria em torno. Contudo, mesmo sem ver a entidade extrafísica no ambiente, eu sentia sua presença tranqüila e amistosa.

Admirado com a alegria do animal, morto na Terra, mas vivo em espírito, cheio de animação, pensei:


- "Alguém deve estar chorando a perda desse animal. Do jeitinho alegre que ele é, deve estar fazendo muita falta para os seus donos e entes-queridos."

Então, o espírito em frente se comunicou telepaticamente comigo e me disse o seguinte:

- "O nome dele é Terry. E ele está muito bem tratado aqui!"


Nesse instante, o meu chacra frontal pulsou, cheio de luz branquinha fluorescente e eu o vi também. Era um homem alto, de cabelos pretos muito grandes, à moda indígena da América do Norte. Estava vestido de calça lisa marrom-claro, com uma camisa esporte, tipo pólo (por dentro da calça). O cinto era preto. Seus olhos eram bem pretos, brilhantes, e a pele bem moreno-avermelhada. No conjunto, ele mais parecia um mestiço de branco com índio americano, moderno no jeito, mas com uma certa atmosfera ancestral xamânica. Ele me olhou e riu e na seqüência pegou o cão no colo. O animal se mexia feliz junto dele, tentando lambê-lo todo tempo. Em torno dele havia uma aura amarelo-suave, que irradiava uma atmosfera de segurança e tranqüilidade à sua volta.
Enquanto acariciava o animal em seu colo, ele me olhou firmemente e com simpatia e me disse:
- "Já que você fala das coisas do espírito para os homens encarnados na Terra, então diga-lhes que até mesmo os animais têm assistência espiritual após o desenlace da matéria. Eles são cuidados e afagados com muito carinho. Há grupos de auxiliares astrais que cuidam especificamente deles em seus períodos extrafísicos. São espíritos dedicados ao bem-estar desses nossos irmãos menores na Natureza. E mais: peça aqueles que gostam dos animais, que orem na sintonia desses benfeitores invisíveis; para que eles se associem sutilmente com eles, em espírito, na mesma bondade e amor por esses serezinhos tão queridos. Nenhuma criatura é abandonada pelo Grande Espírito. O Seu Amor é para todos! A Sua Luz anima todas as luzes e seres. Para Ele, todos são iguais na Natureza. Homens e animais, vegetais e minerais, todos são Seus filhos. Que aqueles que sofrem com a perda temporária de seu bichinho amado, seja ele qual for, rezem ao Grande Espírito, para confortar seus corações. Mas, que saibam, também, que há outros seres que amam os seus bichinhos, que seguirão cuidando deles nesse imenso universo do Grande Espírito, cheio de vida, em todos os planos. O meu recado é só esse. Que Manitu** abençoe a sua jornada!"

P.S.: Agora, vou levar esses escritos e compartilhá-los com os meus companheiros de estudo e prática espiritual. Que a jornada deles também seja abençoada por Manitu, Senhor dos homens, dos animais e de tudo o mais que existe, seja lá onde ou como for.

Paz e Luz.

- Wagner Borges -

São Paulo, 12 de julho de 2006; às 19h50min.


Notas:


* Chacra Frontal: centro energético situado no campo energético da testa e responsável pelos fenômenos de clarividência e percepção espiritual. Está ligado à glândula hipófise (pituitária).


** Manitu: designação que os índios algonquinos, da América do Norte, dão a uma força mágica não personificada, mas inerente a todas as coisas, pessoas, fenômenos naturais e atividades; O Todo; O Supremo; O grande Espírito; Deus.

Curiosidades do mundo animal

As duas fotos abaixo são do cachorro do mato Vinagre, ele recebe esse nome porque sua cor é parecida com o vinagre, existem poucos dele hoje em dia.


Olha que cena linda, mãe é mãe né!!!

Esta postagem será atualizada com novos itens que forem encontrados por ai, portanto vale a pena dar uma olhada de vez enquando, pois sempre haverá coisas novas.
Se destina a curiosidades sobre animais.
Obs. as 2 matérias seguintes me foram mandadas pela amiga Suely porfirio de Faria Tuan que tem se mostrado uma excelente reporter para esse blog. rs....

Leão ganha massagem e "se rende" na África do Sul

Jamu é grande, forte e tem dentes enormes. Mas esta fera do Lion Park, perto de Johannesburgo, não resistiu a uma boa e velha massagem.

O especialista em vida animal Alex Larenty praticamente "nocauteou" o leão de nove anos com toques nas patas.

Larenty utiliza técnicas semelhantes com ursos e elefantes, informa o jornal "Daily Mail".

Cão japonês pode ser o mais velho do mundo

Dona do animal diz que seu cãozinho tem incríveis 25 anos, o equivalente a 120 anos humanos

Registro emitido pelo governo pode provar que animal tem realmente 25 anos
Registro emitido pelo governo pode provar que animal tem realmente 25 anos

À primeira vista, Pusuke não parece um cachorro particularmente especial – um humilde macho SRD (sem raça definida), que pertence a uma moradora de Sakura, no Japão. Mas, o cão tem 25 anos, um tempo de vida tão extraordinário que, segundo a publicação The Daily Yomiuri, pode ser reconhecido pelo Guiness World Records como o cachorro mais velho do mundo. Pusuke é tão idoso que a sua idade canina é equivalente a mais de 120 anos para um ser humano.


Seguidores