sexta-feira, 3 de junho de 2016

Dirofilariose



 A Dirofilariose canina é uma doença potencialmente fatal que tem como agente etiológico o parasita nematóide Dirofilaria immitis encontrado em mais de 30 espécies pelo mundo inteiro, incluindo os
humanos. Os canídeos são seus hospedeiros definitivos habituais. O parasita é responsável por severas patologias cardio – respiratórias. 

A gravidade da doença está relacionada com o número de vermes, a
duração da infecção e a resposta individual do hospedeiro. O modo mais comum de transmissão da doença de um animal para outro é através da picada de mosquitos culicídeos. 

Várias espécies de culicídeos podem carregar larvas infectantes e, ao picarem cães para se alimentarem de sangue, transmitem a infecção. 

Lesões severas podem se desenvolver antes mesmo que os sinais sejam percebidos pelos proprietários dos animais. Se for cedo diagnosticada, a dirofilariose poderá ser tratada com sucesso, obtendo-se a cura sem sequelas. Em estágios mais avançados da doença, o cão ainda poderá ser tratado, porém, a recuperação total se torna mais difícil. 


quinta-feira, 2 de junho de 2016

ATUALIZAÇÃO DE VERMINOSE

Os vermes intestinais, quando adultos, instalam-se no aparelho digestivo e trazem riscos para a saúde dos nossos amigos e toda a família. Os gatos podem constantemente adquirir vermes intestinais de diversas maneiras:
  • ingestão de ovos e larvas presentes no ambiente;
  • penetração de larvas na pele do animal;
  • ingestão de hospedeiros intermediários (pulgas e piolhos);
  • ingestão de hospedeiros paratênicos (roedores);
  • transmissão da mãe para os filhotes na gestação ou amamentação.
Existem dois grandes grupos de vermes intestinais, os “vermes redondos” (nematoides) e os “vermes chatos” (cestoides).
Os vermes redondos têm formato cilíndrico, não têm divisões, sua pele é firme e elástica. As espécies mais comuns são o Ancylostoma spp e o Toxocara spp.
Assista os vídeos e entenda como acontecem as transmissões desses vermes.



    Os vermes chatos, também chamados de tênias, são achatados com a aparência de uma fita, com várias divisões e são transmitidos pela ingestão de um hospedeiro intermediário, que podem ser pulgas, roedores ou carne crua.
As espécies mais comuns são o Dipylidium caninum, que tem como principal hospedeiro intermediário a pulga. Ela pode ser ingerida acidentalmente pelo gato quando ele se coça ou se lambe. As tênias podem ser adquiridas pela ingestão de roedores ou carne crua (Ex: bovinos, ovinos e suínos).
Entenda como acontecem as transmissões desses vermes.


Seguidores